Egressa do Design de Moda UCPel cria tutorial para confecção de máscara de proteção respiratória


918  12 de abril de 2020

Frente ao combate do novo coronavírus, o Ministério da Saúde passou a recomendar o uso de máscara de proteção respiratória a pessoas que necessitarem sair de casa. Para facilitar o acesso ao acessório (que deve ser de preferência caseiro, para destinar os modelos comerciais aos profissionais de saúde), a egressa do curso de Design de Moda da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Alexia Kaufmann, fez um tutorial apresentando o passo a passo da confecção.  

O rápido avanço do vírus ao redor do mundo foi o motivo para a mudança de orientação do Ministério da Saúde brasileiro. No entanto, cabe ressaltar que a máscara indicada para uso popular não é a mesma de uso profissional, pois não tem capacidade de reter uma partícula viral. Ainda assim, o modelo caseiro é eficiente para limitar a projeção de gotículas emitidas ao tossir, espirrar ou até mesmo no simples ato de falar.

De acordo com o médico do Serviço de Controle de Infecção do Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP), Paulo Orlando Monteiro, o acessório caseiro protege as pessoas de serem contaminadas pelas gotículas dos outros. “As gotículas podem cair em mobílias e objetos. O vírus é viável durante algum tempo e se uma pessoa passa a mão naquele local pode se contaminar”, explica.

 

Faça você mesmo

Para auxiliar a população, Alexia fez um tutorial ensinando o passo a passo para a confecção. O mais importante, conforme aponta, é que o tecido seja em algodão por ser constituído de fibras naturais, o que facilita a sua reutilização. “Como é uma máscara reutilizável, a maneira mais eficaz de lavagem é com sabão neutro ou clorofina. Outra opção é a utilização de ferro quente, e o algodão é o tecido certo para isso”, comentou.

Com o tecido de algodão em mãos, basta: recortá-lo em duas faces dentro das medidas especificadas – normalmente contendo 19 cm de comprimento e 18 cm de largura; costurar à mão ou utilizando máquina de costura; amarrar dois elásticos para prender nas orelhas, de modo a cobrir por completo boca e nariz, sem deixar espaços nas laterais. Confira o tutorial completo em vídeo:

 

Cuidados na hora de utilização

A recomendação médica é que não se faça o uso da mesma máscara por mais de duas horas, pois é o tempo que demora para ela reter umidade e perder a eficácia. Assim, é importante levar uma segunda máscara ao sair de casa, caso necessário efetuar a troca. É importante guardar a primeira com segurança para evitar contaminação.

O momento da troca também requer atenção, pois neste momento existem muitos riscos de contaminação. “A maneira correta de trocar é pelos elásticos, não tocando na frente da máscara. Pois, teoricamente, se a máscara filtrou alguma gotícula, caiu na frente dela. E a pessoa deve higienizar a mão imediatamente após o procedimento”, completou o médico especialista no controle de infecção.

Também é importante destacar que o uso da máscara de proteção é individual, e não deve ser compartilhado com ninguém.

Redação: Rafael Mirapalheta

Deixe uma resposta