Design de Moda da UCPel integra programação do Fashion Revoltuion

O curso de Design de Moda da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) é um dos parceiros da programação do Fashion Revolution, que ocorrerá em Pelotas de 24 a 28 de abril em diversos locais da cidade. Atividades como oficinas, palestras e workshops movimentarão Pelotas e mais de 90 países ao redor do mundo. 
Ficará sob responsabilidade da UCPel a promoção da ‘Oficina de styling com reaproveitamento de peças’. A ministrante da atividade é a idealizadora da feira de moda sustentável ‘Brick de Desapegos’ de Porto Alegre, Natalia Guasso. A convidada apresentará aos participantes marcas que fazem reaproveitamento de peças e estimulará o pensamento sustentável. A oficina ocorrerá dia 26 de abril, às 14h, na sala 100k do Prédio Santa Margarida, e será gratuita e aberta à comunidade.
De acordo com a docente e organizadora da atividade, Ana Luiza Timm Soares, é importante à Universidade conseguir fazer parte de um evento, que além de ser mundial, trata de um assunto tão relevante. “A cada ano percebemos que o projeto cresce e que novas propostas de trabalho são realizadas e servem de aprendizagem para todos nós”, explica.
A UCPel aproveitou a semana de conscientização para promover paralelamente uma gincana sustentável e solidária. O propósito é chamar a atenção para o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo.  
Os nove grupos formados por acadêmicos de todos os semestres terão como meta a produção do maior número possível de cobertores. As peças serão confeccionadas a partir de retalhos e toda a produção será doada para a comunidade em situação de vulnerabilidade social.
A programação completa do Fashion Revolution em Pelotas pode ser conferida neste link  
Sobre o evento
Criado em 2013, o Fashion Revolution Day é um evento mundial que tem o objetivo de conscientizar o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases da produção e do consumo. A ação quer incentivar as pessoas a refletirem sobre a produção completa da peça, desde o agricultor que cultiva o algodão, até a compra que é o último passo da jornada. O movimento foi idealizado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável depois do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013, que deixou mais de mil mortos e 2.5 mil feridos.

foto da notícia

Deixe uma resposta