Acadêmica Luíza Osório é vencedora de concurso promovido pelo Clube Brilhante

A acadêmica do curso de Design de Moda da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Luíza Osório, buscou inspiração na origem carnavalesca do Clube Brilhante para criar novos uniformes esportivos. Vencedora do concurso promovido pelo próprio Clube, a estudante da UCPel desenvolveu propostas para nove esportes, levando em consideração a funcionalidade, identidade visual e preço para sugestão das modelagens. (Clique na imagem para ver outras fotos)
A pesquisa por cores que modernizassem os looks esportivos foi feita por Luíza, que também buscou originalidade inspirada na tradição do Brilhante. “Meu trabalho desenvolveu looks para categorias de nove esportes, um geral para passeio e outro para técnicos, nas modelagens masculinas e femininas”, conta, e complementa que cada esporte ainda contará com duas opções de looks.
Um dos aspectos das roupas apresentadas é que não existe grande diferenciação entre as propostas masculinas e femininas, e sim opções visuais de shapes diferentes. “Além de tudo, me preocupei em não cair na armadilha de sexualizar o corpo da mulher como ocorre em alguns esportes e por isso não determinei claramente qual seria o ‘masculino’ ou ‘feminino’”, explica. 
Funcionalidade foi outro aspecto levado em consideração para o desenvolvimento das peças, que foram discutidas e repensadas diversas vezes. “É válido lembrar que esse tipo de processo geralmente leva mais tempo, essa foi apenas a proposta inicial, o que não impede de ocorrer mudanças a partir do retorno no clube”, justifica.
Experiência durante a graduação
A participação de acadêmicos em concursos é estimulada pelos professores do curso da UCPel, que informam sempre sobre oportunidades existentes e ainda promovem concursos internos entre os diversos semestres do curso. “Concursos são ótimas oportunidades para iniciar na área da moda e ainda mostrar o nosso trabalho. Sempre que fico sabendo que estão abertas inscrições para algum eu tento participar”, diz Luíza.  
Na avaliação da acadêmica, a experiência proporcionada pela participação no concurso do Clube Brilhante foi de grande aprendizado devido à possibilidade de aplicar a teoria na parte prática, lidar com o compromisso e exercitar a empatia. “Atividades extracurriculares contribuem para a formação, tanto para agregar aprendizado quanto para iniciar a vida profissional”, define. 
Além do concurso do Clube Brilhante, Luíza já participou do Talentos da Moda, do Moda Pelotas edições de 2015 e 2016 – ela inclusive foi uma das vencedoras com a proposta de uma coleção sem gênero infantil nesse ano – e do Moda para Tod@s. 
 

foto da notícia

Deixe uma resposta